Pais da modelo atropelada e morta em SP contratam advogado para processar culpados

modelo2Os pais da modelo Mariana Livinalli Rodriguez, que morreu após ser atropelada por um ônibus quando transitava na ciclovia na Av. Faria Lima em SP no dia 03 de setembro, contrataram os serviços do advogado Edilberto Acácio da Silva, que é especialista na área de indenização para acompanhar todo o inquérito e tomar as medidas cabíveis. Os pais de Mariana que moram na cidade de Soledade, próximo a Porto Alegre, disseram que não se conformam com o ocorrido e por isso contrataram o advogado para acompanhar o caso. A equipe do profissional esteve no local dia 24 de setembro no horário do rush e fez todo levantamento do local com dezenas de fotos, filmagens com ônibus fazendo a mesma conversão a esquerda, ouviu ciclistas que passavam pelo local. Depois o material foi analisado pelo Dr. Acácio que ficou abismado com o quadro e disse o seguinte: não estamos diante de um atropelamento e nem diante de um acidente e sim de um “ASSASSINATO”! A diferença é que não se usou uma faca ou revólver para cometer o delito e sim um “TANQUE PANZER”!   Ora, a culpa pela morte da modelo foi única e exclusiva do motorista do ônibus, pois ele vinha na pista rente à ciclovia e do seu lado esquerdo transitava a vítima no mesmo sentido e a uns 3 metros da lateral do ônibus, tendo portando o motorista ótimo campo visual do alto do coletivo e amplas janelas, sabia que ali era uma ciclovia, sabia que por ali transitava uma ciclista e mesmo assim fez a conversão a esquerda com o seu “tanque” interceptando a indefesa vítima que foi surpreendida com a mortal manobra. Se o motorista tivesse parado o coletivo por apenas 6 segundos, a modelo teria passado rente a frente do ônibus, seguindo o seu trajeto na ciclovia e não seria impactada pelo ônibus. Esse foi o tempo de se acabar com a vida de uma linda e promissora modelo e da sua família: seis segundos! O motorista não tem moral nem mesmo para dizer que foi surpreendido pela modelo na sua bicicleta, pois ali só passam bicicletas; seria surpreendido se passasse um trem!

Essa semana nós iremos entregar um CD com a retrospectiva dos últimos metros da modelo antes do embate. Pegamos um ciclista e colocamos uma câmera e de posse desse material o Delegado irá verificar que temos razão e o Ministério Público irá com certeza denunciar esse motorista por homicídio doloso e ele irá a júri popular. Quem sabe não será o primeiro júri do Brasil nesses termos para que amanhã o irresponsável motorista respeite mais os indefesos ciclistas e não destruam outras famílias como a da Mariana.

Para o advogado, as ciclovias da cidade de São Paulo são verdadeiras armadilhas para os usuários, pois são confusas e não há sinalização eficiente, o que pode ocasionar lamentáveis óbitos, como o que vitimou a jovem e promissora modelo Mariana. A prefeitura cria as ciclovias dando uma “falsa” segurança aos inocentes usuários que confiam que estão seguros, quando na verdade estão andando numa “armadilha”, como nos deparamos no nosso dia a dia. No local onde a Mariana foi atropelada teria que ter duas cancelas do tipo que se vê nas praças de pedágios para formar um “corredor” seguro para preservar a passagem e integridade dos ciclistas. Não somos técnicos nessa arte, mas lhes pergunto: e por que não colocar as cancelas naquele local...? Os apressados motoristas não podem perder apenas 1 minuto para não colocar em risco a vida de outras inocentes MARIANAS...?

A ação indenizatória será proposta contra a Prefeitura Municipal de São Paulo por ter permitido a construção da “armadilha” na ciclovia e também contra a empresa SPTtrans que é a proprietária do ônibus que atropelou a modelo Mariana.

Dr. Acácio ainda questiona se o ilustre prefeito da cidade de São Paulo Fernando Haddad, teria coragem de deixar sua filha transitar livremente pelas perigosas e inseguras ciclovias de São Paulo, principalmente na “armadilha” que foi criada para a modelo Mariana. Não adianta o Sr. Prefeito transitar de bicicleta na ciclovia da Av. Paulista num domingo tranquilo, às 9 hs da manhã, rodeado dos seus assessores, seguranças e mídia. Gostaria de saber se ele teria coragem de deixar o “circo” de lado e encarar sozinho ao meio dia de uma quinta feira, e fazer o mesmo trajeto da modelo Mariana.  Ele pode colocar um capacete, um óculos escuro, uma bicicleta simples e ninguém saberá que é ele; fica lançado o desafio, finaliza o Dr. Acácio.

Fonte: JRP

Fotos do Local:

Onibus-acidente

local2

Atencao

Local

local3

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Homenagem dos ciclistas:

homenagem

homenagem2

 

 

 

 

 

 

 

Links do Acidente:

https://www.redetv.uol.com.br/jornalismo/redetvnews/videos/cidades/modelo-atropelada-em-ciclovia-morre-em-sp

 

Vídeos Tributo Mariana:

 

 

Sepultamento Mariana: